Entenda a importância das eleições municipais em 2020

Imagem
Mesmo com a Pandemia de coronavírus e todas as suas conseqüências, teremos em novembro as eleições municipais, que irão eleger prefeitos e vereadores nas cidades do Brasil. Devido à crise sanitária, a votação foi adiada de outubro para novembro: o primeiro turno será no dia 15 e o segundo turno ocorrerá no dia 29.Mesmo com todas as restrições impostas pela crise da doença, é importante ter a eleição neste ano. Basta lembrar que os Estados Unidos da América também mantiveram as eleições para a presidência em 2020.O voto é muito importante em nosso contexto político, ainda que tenhamos que discutir, de maneira urgente, a Democracia Representativa que temos hoje. Da maneira como ela funciona, grande parte da população acaba sendo excluída das decisões políticas e somente participa do processo político nas eleições, a cada dois anos. É necessário compreender, no entanto, que política é algo muito maior que votação. Temos visto nos últimos anos várias novas formas de participação política,…

A evolução da tecnologia: da descoberta do fogo à Inteligência Artificial



No texto anterior foi discutido como é notável que nossa sociedade venha passando por constantes transformações, muitas delas relacionadas às tecnologias digitais. O conceito de tecnologia geralmente é relacionado apenas aos equipamentos tecnológicos que usamos na atualidade (televisor, computador, smartphone, videogames, inteligência artificial, dentre outros). No entanto, a tecnologia abrange uma gama muito maior de invenções e descobertas que passam pelas tecnologias digitais, a nanotecnologia utilizada pela medicina, mas também a descoberta do fogo, na Pré-História. Ou seja, a evolução da tecnologia está intimamente relacionada à história do homem na Terra, embora com o advento do capitalismo e principalmente da Revolução Industrial esse processo tenha se acelerado. Segundo Kenski (2012, p. 22) “[...] a expressão "tecnologia" diz respeito a muitas outras coisas além das máquinas. O conceito tecnologia engloba a totalidade de coisas que a engenhosidade do cérebro humano conseguiu criar em todas as épocas, suas formas de uso, suas aplicações”. O que podemos afirmar é que as tecnologias têm trazido mudanças de grande impacto à sociedade e são vistas, por muitos, como a solução para vários de nossos problemas.



As Tecnologias Digitais



De acordo com o Glossário Ceale (Centro de alfabetização, leitura e escrita) da Universidade Federal de Minas Gerais, a tecnologia digital é um conjunto de tecnologias que permite, principalmente, a transformação de qualquer linguagem ou dado em números, isto é, em zeros e uns (0 e 1). Os computadores fazem a tradução dessa sequência numérica e nos oferecem, em formato final, uma imagem, um som, um texto, ou a junção de todos eles. A tecnologia digital se contrapõe à tecnologia analógica, que fazia uso de uma materialidade diferente para existir.


Até chegarmos ao patamar de desenvolvimento das tecnologias digitais observado hoje, a humanidade percorreu um longo caminho, no qual sucessivas gerações de homens e mulheres da ciência deixaram suas contribuições. Desde a criação do primeiro código binário por Francis Bacon, dos logaritmos de John Napier para facilitar as operações matemáticas e do sistema binário de Leibnitz, ainda nos séculos XVI e XVII, passando pelos sistemas de cartões perfurados e pelas primeiras máquinas portáteis de calcular no século XIX, até a concepção e construção dos primeiros computadores, na década de 1940 (CURY; CAPOBIANCO, 2011). Naquele momento, imediatamente após a 2ª Guerra Mundial, as tecnologias digitais, e também as tecnologias de comunicação e informação, conheceram um desenvolvimento sem precedentes, impulsionado pela busca de supremacia econômica e bélico-militar por parte das grandes potências mundiais. A evolução e a confluência das tecnologias digitais com as novas tecnologias de informação e comunicação marcaram toda a segunda metade do século XX, sobretudo, a partir do desenvolvimento da internet, iniciado em 1969 com a criação da ARPANET, que ligava inicialmente departamentos de pesquisa e entidades militares estadunidenses (CURY; CAPOBIANCO, 2011). O uso de tal tecnologia é notado em vários equipamentos que utilizamos frequentemente como celulares, computadores, videogames, máquinas fotográficas, lousas digitais e até mesmo as urnas eletrônicas em que votamos atualmente. A partir da tecnologia digital muitas outras tecnologias podem se desenvolver.


Os chamados hipertextos (camadas de documentos interligados como textos, imagens, áudios e vídeos) funcionam como páginas sem numeração e assim, sem linearidade, possibilitando informações variadas sobre determinado tema. Através deles é possível "navegar" nas páginas e ter uma ideia apenas superficial do tema, em uma leitura rápida ou, a partir de alguns cliques, aprofundar-se nas informações sobre o assunto. Hipertextos reconfiguram as formas como temos acesso às informações. A facilidade estimula a interação e a interatividade.

A linguagem digital, através Tecnologias Digitais de Informação e Comunicação (TDIC’s), impõe mudanças cotidianas nas formas de acesso à informação, à cultura e ao entretenimento. Além disso, é capaz de influenciar, cada vez mais, a constituição de conhecimentos, valores e atitudes criando assim, uma nova cultura, a Cibercultura.


TIC ou TDIC?


O conceito das Tecnologias Digitais de Informação e Comunicação (TDIC’s) é novo e se difere das tecnologias de Informação e Comunicação (TIC’s) pela aplicação de elementos digitais. O termo TIC é o mais comum para se referir aos dispositivos eletrônicos e tecnológicos, incluindo-se computador, internet, tablet e smartphone, mas também abrange tecnologias mais antigas como a televisão, o jornal e o mimeógrafo, etc. (Kenski, 1998). Os termos são constantemente utilizados como sinônimos, mas apresentam uma pequena distinção conceitual, ao passo que TDIC engloba a tecnologia digital, presente em computadores, tablets, celulares, smartphones e qualquer outro dispositivo que permita a navegação na internet.



A evolução da web




A palavra web tem como significado “teia” ou “rede”. Com o surgimento da Rede Mundial de Computadores (World Wide Web) o termo web passou a designar a rede que conecta computadores por todo o mundo. A web evoluiu muito ao longo dos anos. Inicialmente, na versão 1.0, os usuários eram passivos e não podiam interagir com os conteúdos, apenas ler o que lhes era ofertado. Surge então a versão 2.0, um pouco mais inovadora e interativa, que traz aos usuários novas ferramentas que possibilitam a criação de páginas pessoais – os blogs – e apresenta também um novo universo de sons e imagens. A chamada web 3.0 é uma evolução da 2.0 e tem como objetivo facilitar a vida dos usuários. Nessa versão é possível ter mais interatividade, além da maior quantidade e qualidade de informações oferecidas. Ambas as terminologias (Web 2.0 e Web 3.0) sofreram críticas por referirem-se apenas a um nome dado as evoluções da web e não a uma nova versão, um novo tipo de internet.


A evolução da internet abriu inúmeras possibilidades de novas formas de contato, encurtando distâncias e tempo. Abriu também novas possibilidades de trocas de informações e de acesso a outras formas de conhecimento, antes restritas pelas condições geográficas. Estabeleceu uma mudança definitiva no processo de ensino aprendizagem (questão que discutiremos com mais profundidade nos próximos conteúdos a serem postados). A internet mudou, também de forma profunda, as formas de comércio e de negócios pelo mundo, através das vendas virtuais.




Redes




A evolução da internet e das tecnologias digitais possibilitaram a criação das Redes Sociais. Através delas, diante da tela de um computador, de um tablet ou de um smartphone é possível o contato virtual com milhões de pessoas, de diferentes partes do planeta. As pessoas podem conversar, trocar idéias, interagir, etc.


No entanto, não se pode cair na “armadilha” de confundir Redes Sociais com internet. Ao adentrar em uma rede, a pessoa estará dentre os muros dessa. Na internet porém, os muros são derrubados e a navegação é livre.




A nova lógica tecnológica



Podemos afirmar que as novas TICs e TIDCs não são apenas suportes tecnológicos ou “bugigangas eletrônicas” como ainda pode ser ouvido. Elas têm suas lógicas próprias, linguagens e maneiras de comunicar-se e estabelecer-se na sociedade. Através delas e com elas, a sociedade vai sendo modifica e as modificando. É necessário pensar, o tempo todo, que as tecnologias mudam o mundo, mas, ao mesmo tempo, elas são criadas por demandas sociais, ou seja, elas mudam o mundo porque o mundo as criou.





· Segue abaixo link no qual pode ser visualizada linha do tempo que mostra a evolução de algumas tecnologias bastante utilizadas no mundo da Educação (e em outros campos da sociedade). Através dela podemos ver que tecnologia não pode ser considerada “apenas” as invenções e descobertas recentes.


O lápis, ou o mimeógrafo são exemplos de tecnologia...












REFERÊNCIAS

COSTA, Sandra Regina Santana et tal. Tecnologias Digitais como instrumentos mediadores da aprendizagem dos nativos digitais Revista Quadrimestral da Associação Brasileira de Psicologia Escolar e Educacional, SP. Volume 19, Número 3, Setembro/Dezembro de 2015: 603-610. Disponível em: style= “font-family: 'Times New Roman', Times, serif; font-size: medium;” >>. Acessado em 26 de Julho de 2019

CURY, Lucilene; CAPOBIANCO, Lígia. Princípios da História das Tecnologias da Informação e Comunicação: Grandes Invenções. Anais do 8º Encontro Nacional de História da Mídia. Guarapuava, PR, 2011.
GEWEHR, Diógenes. Tecnologias digitais de informação e comunicação (TDIC’s) na escola e em ambientes não escolares. Lajedo, p. 23-54, 2016.

KENSKI, V. M. (1998). Novas Tecnologias: o redimensionamento do espaço e do tempo e os impactos no trabalho docente. Revista Brasileira de Educação, nº8, 58-71. Acesso: 09 jun. 2014. Disponível: http://anped.org.br/rbe/rbedigital/RBDE08/ RBDE08_07_VANI_MOREIRA_KENSKI.pdf

KENSKI, Vani Moreira. Educação e 
tecnologias: Um novo ritmo da informação. 8. ed. Campinas: Papirus, 2012. p. 15-25.
RIBEIRO, Ana Elisa. Tecnologia Digital. Disponível em: < style="font-family:'Times New Roman', Times, serif;font-size:medium;">>. Acesso em 19 set. 2018.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

As Pandemias mudando radicalmente a história da humanidade

Qual tecnologia é mais importante: a internet ou o domínio do fogo? Uma pergunta para pensar

A perigosa aceleração da EAD no Ensino Fundamental