Entenda a importância das eleições municipais em 2020

Imagem
Mesmo com a Pandemia de coronavírus e todas as suas conseqüências, teremos em novembro as eleições municipais, que irão eleger prefeitos e vereadores nas cidades do Brasil. Devido à crise sanitária, a votação foi adiada de outubro para novembro: o primeiro turno será no dia 15 e o segundo turno ocorrerá no dia 29.Mesmo com todas as restrições impostas pela crise da doença, é importante ter a eleição neste ano. Basta lembrar que os Estados Unidos da América também mantiveram as eleições para a presidência em 2020.O voto é muito importante em nosso contexto político, ainda que tenhamos que discutir, de maneira urgente, a Democracia Representativa que temos hoje. Da maneira como ela funciona, grande parte da população acaba sendo excluída das decisões políticas e somente participa do processo político nas eleições, a cada dois anos. É necessário compreender, no entanto, que política é algo muito maior que votação. Temos visto nos últimos anos várias novas formas de participação política,…

Fake News durante a pandemia de coronavírus: a doença infectada por mentiras







Este texto foi originariamente postado em agosto de 2019. Volto a ele, no entanto, em abril de 2020, pois senti a necessidade de atualização, devido à onda de mentiras espalhadas, a partir da pandemia de coronavírus ocorrida no mundo, desde o início deste ano. 

O coronavírus espalhou-se pelo mundo e transformou-se em uma pandemia matando, deixando sistemas de saúde e economia dos países em colapso. Um novo vírus e que AINDA NÃO TEM CURA. Além de todo esse sofrimento, no entanto, mentiras são espalhadas sobre a doença, sobre situações econômicas em conseqüência da mesma e sobre o futuro. O pior, no entanto, é que grande parte dessas mentiras é espalhada de “forma oficial” pelos órgãos do governo federal brasileiro e até mesmo pelo próprio presidente, tornando ainda mais difícil filtrar as informações recebidas e saber lidar para salvar-se em meio ao caos.

Seguem, no entanto, algumas informações,  dicas e orientações:


Fake News são “notícias” falsas divulgadas, principalmente, nas redes sociais. Os boatos têm informações irreais e/ou mentirosas que apelam para o emocional do leitor/espectador, fazendo com que as pessoas os consumam, sem confirmar se é verdade seu conteúdo. Esse tipo de texto, em sua maior parte, é feito e divulgado com o objetivo de legitimar um ponto de vista e/ou prejudicar uma pessoa ou grupo (geralmente figuras públicas). Possuindo um grande poder viral, espalham-se rapidamente.


Surgimento do termo


O termo Fake News ganhou força mundialmente em 2016, com a corrida presidencial dos Estados Unidos, época em que conteúdos falsos sobre a candidata Hillary Clinton foram compartilhados de forma intensa pelos eleitores de Donald Trump, candidato eleito e atual presidente dos EUA. No entanto, elas sempre estiveram presentes ao longo da história, o que mudou foi a nomenclatura, o meio utilizado para divulgação e o potencial de persuasão que o material falso adquiriu nos últimos anos com a introdução da tecnologia em nosso cotidiano e o amplo uso das redes sociais pelas pessoas.


Como funcionam


A produção e a veiculação de Fake News constituem um verdadeiro mercado paralelo. Esse universo é alimentado por pessoas de grande influência, geralmente políticos, em campanha eleitoral ou buscando consolidação de poder, que contratam equipes especializadas nesse tipo de conteúdo viral. Alguns produtores de Fake News compram ilegalmente os endereços de e-mail e números de telefone celular de milhões de pessoas para “disparar” o conteúdo falso. Existe a preferência por contatos de líderes religiosos ou de movimentos políticos, já que eles repassam aos seus seguidores e pedem que a informação (tida como verdadeira) seja compartilhada. Grande parte da divulgação ocorre através do whatsapp, valendo-se da situação do grande acesso da população a esse aplicativo.


Nas redes sociais, são criados perfis falsos (com fotos, dados pessoais e publicações diárias), os BOTS, que começam a interagir com outras pessoas para dar veracidade “NOTÍCIAS” divulgadas. Depois, os perfis começam a espalhar notícias e vídeos de sites falsos e incentivam seus contatos a fazerem o mesmo.

Os sites que contêm as Fake News, em sua maioria, também são parte da estratégia das equipes especializadas nesse serviço. Os responsáveis pelas informações virais compram domínios de páginas e adotam uma identidade visual semelhante a do alvo (partido político, por exemplo), começam com publicações por vezes verdadeiras e, assim, atraem seu público. Com o ganho de relevância nos sites de busca, os produtores de Fake News passam a publicar informações falsas como se fossem reais. Outra característica das Fake News é a utilização de montagens em vídeos e imagens. O usuário da internet é muito visual, por isso, uma foto manipulada ou fora de contexto pode ser facilmente divulgada como verdadeira.


Manipulação de imagens


Os contratantes investem altos valores para que as notícias falsas sejam produzidas e veiculadas de forma sigilosa e sem deixar rastros para possíveis investigações.
No Brasil, a manipulação de imagens intensificou-se em tempos de eleição. Em 2018, por exemplo, pessoas trocaram os números de candidatos em suas propagandas partidárias, induzindo o eleitor ao erro.


Consequências das Fake News

Divulgar Fake News é um ato muito perigoso. Compartilhar informações falsas, fotos e vídeos manipulados e publicações duvidosas pode trazer riscos para a saúde pública

• Questões de Saúde Pública

Movimentos antivacinação voltaram a crescer nos últimos anos. Algumas pessoas contrárias ao uso de vacinas disseminam notícias falsas e propagam suas visões de que vacinar a população faz mal, o que é um problema grave, pois a resistência à vacinação coloca em perigo a população.

Por causa do crescimento de casos de sarampo no Brasil em 2018, o Ministério da Saúde teve que promover campanhas de vacinação. Para combater as Fake news sobre o assunto e incentivar a participação nas campanhas, o Ministério da Saúde (MS) precisou lançar propagandas e informativos de combate às Fake news sobre vacinas em diferentes veículos de comunicação e nas redes sociais.

Neste momento da pandemia de coronavírus temos um claro exemplo de como seria viver em um mundo sem vacinas...

Como combater as Fake News?

O combate às Fake News é algo difícil. Os mecanismos de produção e veiculação das falsas informações são muito eficientes e escondem a identidade dos criminosos.Para o usuário da internet, o importante é conseguir identificar uma notícia falsa ou sensacionalista e não compartilhar conteúdo duvidoso. Agências de jornalismo especializado são uma ferramenta útil para saber se um conteúdo é Fake News ou não.


CPI DAS FAKE NEWS 


Há no momento em andamento no Brasil, uma CPI das Fake News que busca investigar os disparos de “informação”em massa, principalmente pelo whatsapp.


A Agência Lupa é uma criação da Revista Piauí com a Fundação Getúlio Vargas e com a rede Um Brasil. Lançada em 2015, o site analisa conteúdo nacional e internacional e classifica-os em: verdadeiro; verdadeiro, mas…; ainda é cedo para dizer; exagerado; contraditório; insustentável; falso e de olho.



O Boatos.org é um site formado por vários jornalistas brasileiros que investigam conteúdos que circulam nas redes e informam aos leitores se são verdadeiros ou falsos.


Aos Fatos”. Seus criadores fazem parte de uma rede internacional de investigadores e trabalham com a análise dos assuntos mais populares da internet. O site possui uma parceria com o Facebook para ajudar os usuários do Messenger na identificação da veracidade dos posts. As notícias são definidas pela equipe como verdadeiras, imprecisas, exageradas, contraditórias, insustentáveis e falsas.

No link abaixo há uma grande matéria sobre como as Fake News já dificultavam as campanhas de vacinação no Império brasileiro, ainda no século XIX:

https://www12.senado.leg.br/noticias/especiais/arquivo-s/fake-news-sabotaram-campanhas-de-vacinacao-na-epoca-do-imperio




Vander de Andrade
Professor de História/Historiador
Graduado em História e Especialista em Tecnologias Digitais e Educação 3.0


http://www.históriadofuturo.com
profdeandrade@gmail.com
https://www.facebook.com/vander.deandradefariasfilho
https://www.instagram.com/vanderdeandrade



Comentários

  1. Em meio às obscuridades da deep web, a surface tem se mostrado cada vez mais cruel e ao alcance de todos.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

As Pandemias mudando radicalmente a história da humanidade

Qual tecnologia é mais importante: a internet ou o domínio do fogo? Uma pergunta para pensar

A perigosa aceleração da EAD no Ensino Fundamental