Limites e possibilidades da produção acadêmica em Educação chegar à sala de aula

Imagem
Debater sobre limites e possibilidades da produção acadêmica em educação tem se tornado, a cada dia, missão das mais difíceis (e tudo indica que se tornará ainda mais), não somente no âmbito profissional, mas, também, nos ambientes de convívio sociais e familiares, devido ao contexto político atual, de flagrante ataque aos aparelhos de ensino, pesquisa, ciência e, enfim, de produção do conhecimento em nosso país.
Ao longo da história humana os homens, desde a Pré História, produziram e transmitiram conhecimentos práticos sobre o cotidiano, que diziam respeito à manutenção e à reprodução da vida. Assim, aprender era necessidade para continuar sobrevivendo. Ou seja, estava implícita a necessidade de produzir e repassar o conhecimento para garantir a sobrevivência da espécie. Milênios depois a ciência começa a ser constituída como novo campo do conhecimento. Estudos e pesquisas são expandidos, novos conhecimentos são produzidos e é iniciado o processo de estudar e analisar a própria produ…

O que é Letramento Digital e porque ele se tornou fundamental na atualidade

 

A pandemia de coronavírus e os consequentes encaminhamentos de isolamento social alteraram as realidades profissionais e pessoais neste ano de 2020




Em março de 2020 a Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou que o surto de coronavírus era uma Pandemia. Uma Pandemia é uma epidemia de doença infecciosa que se espalha entre a população localizada numa grande região geográfica como, por exemplo, um continente, ou mesmo o Planeta Terra. Como conseqüência, autoridades brasileiras estabeleceram o procedimento de Isolamento Social nas cidades, suspendendo as aulas presenciais, o trabalho em órgãos estatais e em vários setores da iniciativa privada, além de estabelecerem o funcionamento do comércio somente para as atividades consideradas essenciais, dentre várias medidas de prevenção sanitária tomadas.

Todas essas atitudes levaram a uma situação de aplicação do Ensino Remoto e crescimento do Ensino a Distância (EAD) na área da Educação; de aumento da execução de trabalho nas residências (Home Office) e de vertiginoso crescimento nas vendas online de produtos e serviços. Assim, ampliaram as demandas de uso da internet e das tecnologias digitais.

Nossa sociedade, antes da Pandemia, já estava inserida em uma realidade profundamente tecnológica, ainda que muita gente insistisse em não reconhecer essa presença e suas conseqüências. No entanto, com grande parte das pessoas obrigadas a um confinamento, a necessidade do uso da tecnologia aumentou ainda mais e, em muitos casos, é a única possível.

“O novo normal” escancarou o cenário de falta de habilidades, competências e mesmo de conhecimento de grande parte da população para lidar com as tecnologias em seu cotidiano. Ficou clara a necessidade de aprender mais sobre essa “nova realidade” criada pela Pandemia, que acelerou ainda mais o processo de digitalização e escancarou a presença das Tecnologias Digitais de Comunicação e Informação (TDCIs) em nosso cotidiano.

Como a maioria das práticas sociais de leitura e escrita estão sendo feitas em ambiente digital, é necessário que a maioria das pessoas seja incluída neste vasto campo “online”.
Desta forma, ganha força o conceito e a prática de Letramento Digital, discutido desde o início do século XXI, mas, fundamental a partir de 2020. O que seria esse Letramento Digital e como ele se diferencia dos outros letramentos?
Letramentos

Há cerca de duas décadas as discussões sobre Letramento giravam em torno de práticas de leitura e escrita. Diferenciações entre alfabetização e letramento. Com a extensão do acesso às Tecnologias Digitais de Informação e Comunicação (TDICs), a partir do final do século XX, ampliaram-se os estudos para outras categorias de letramento, como o digital. Afinal, tecnologias como a internet, o caixa-eletrônico, o cartão de débito e o smartphone, dentre outras, tornaram-se ferramentas essenciais para a efetivação da vida cotidiana.

Mas, o que é alfabetização? O que é letramento? O que é letramento digital?


Conforme o Glossário CEALE - termos de Alfabetização, Leitura e Escrita para educadores-da UFMG,


Alfabetização “é de uso comum e frequente, não só no léxico específico de profissionais do ensino e da Educação, mas também no léxico de todos os indivíduos, alfabetizados ou não, de uma sociedade letrada. Entre estes últimos, há em geral concordância quanto ao conceito que a palavra alfabetização nomeia: pergunte-se a qualquer pessoa o que é alfabetização, e a resposta provavelmente será que é “o processo de ensinar a ler e a escrever”.

Em síntese, alfabetização é o processo de aprendizagem do sistema alfabético e de suas convenções, ou seja, a aprendizagem de um sistema notacional que representa, por grafemas, os fonemas da fala.

Letramento “é palavra que corresponde a diferentes conceitos, dependendo da perspectiva que se adote: antropológica, linguística, psicológica, pedagógica. É sob esta última perspectiva que a palavra e o conceito são aqui considerados, pois foi no campo do ensino inicial da língua escrita que letramento – a palavra e o conceito – foi introduzido no Brasil. Posteriormente, o conceito de letramento se estendeu para todo o campo do ensino da língua e da literatura, e mesmo de outras áreas do conhecimento, mas, neste verbete, letramento é considerado apenas em sua relação com alfabetização”.

A partir da década de 1980 ocorre uma profunda mudança na sociedade brasileira com os desenvolvimentos nos campos social, cultural, econômico, político e educacional, dentre outros. Consequentemente mudam também as demandas de leitura e escrita nas práticas sociais e profissionais, gerando necessidade de criação de novas habilidades no processo de ensino aprendizagem. Assim, o termo letramento ganha novos significados ampliados e passa a ser entendido não apenas como a aquisição do sistema alfabético, mas, também, como a introdução da pessoa na cultura do escrito, na produção e compreensão das práticas sociais. Desenvolve habilidades que possibilitam ler e escrever de forma mais eficiente nas diversas situações pessoais, sociais e escolares.

Vemos, então, que os conceitos de Alfabetização e Letramento são diferentes, mas, não são excludentes. Visto que no processo de aquisição da escrita os dois são usados.

Letramento Digital “diz respeito às práticas sociais de leitura e produção de textos em ambientes digitais, isto é, ao uso de textos em ambientes propiciados pelo computador ou por dispositivos móveis, tais como celulares e tablets, em plataformas como e-mails, redes sociais na web, entre outras.

Ser letrado digital implica saber se comunicar em diferentes situações, com propósitos variados, nesses ambientes, para fins pessoais ou profissionais. Uma situação seria a troca eletrônica de mensagens, via e-mail, sms, WhatsApp. A busca de informações na internet também implica saber encontrar textos e compreendê-los, o que pressupõe selecionar as informações pertinentes e avaliar sua credibilidade.

Um dos aspectos do letramento amplificado pelos ambientes digitais é o acesso à informação. A internet é um espaço no qual todas as pessoas conectadas podem postar conteúdos – em blogs, sites ou nas redes sociais. Sendo assim, há muita informação disponível, e cabe ao leitor estar mais atento do que nunca à autoria, à fonte da informação, além de ter senso crítico para avaliar o que encontra.

Outro aspecto de destaque em ambientes digitais é a multimodalidade, ou seja, as informações são apresentadas usando não apenas elementos linguísticos como palavras, frases, mas também animações, vídeos, sons, cores, ícones. Saber ler e produzir textos explorando essas linguagens faz parte das competências dos digitalmente letrados, com exigências sociais e motivações pessoais cada vez mais precoces.

É difícil estabelecer um parâmetro único para avaliar o letramento digital. Há inúmeras habilidades que deveriam ser minimamente familiarizadas pelos letrados digitais, mas cada contexto pode demandar diferentes usos do computador. “É importante, no entanto, que os indivíduos tenham desenvolvido habilidades básicas que lhes permitam aprimorar outras, sempre que isso for necessário”.

A urgência do Letramento Digital




O letramento digital ocorre em ambiente virtual e possibilita não somente ler, escrever e acessar hipertextos (hiperlinks que propiciam o acesso a outros textos, imagens e áudios), como também possibilita interagir via TDCIs. O computador, conectado ou não à internet, a própria internet, o smartphone, o tablet, a internet banking, as compras online e os aplicativos se tornaram instrumentos essenciais para a realização de muitas práticas do cotidiano. A leitura e a escrita são, em muitos casos, uma exigência para a utilização e quase todas demandam sistemas de computadores e internet para o uso.

Desta forma, observa-se que conhecimentos básicos de letramento digital são necessários para que o indivíduo utilize as TDCIs criadas para facilitar a vida na sociedade. Ações cotidianas como operações bancárias, compras online, uso do cartão de débito, votar por meio da urna eletrônica, utilizar a internet para uma pesquisa objetiva, com efetividade e usar de forma correta os aplicativos.

Temos exemplos diários das dificuldades demonstradas pelas pessoas ao usarem as tecnologias. Atualmente uma delas em especial chamou a atenção. Na esteira das conseqüências da Pandemia, o governo federal criou o Auxílio Emergencial para os trabalhadores informais que perderam emprego e renda no período. O acesso ao benefício se deu pela instalação de um aplicativo onde deveriam ser fornecidas informações de dados. A ferramenta apresentou muitos problemas de funcionalidade, mas, muita gente demonstrou imensas dificuldades para operá-la e necessitou de ajuda de outras e até mesmo teve que se deslocar até agências bancárias com o intuito de resolver os problemas, aumentando a aglomeração e se expondo ao risco de contaminação pelo coronavírus.

Podemos dizer assim, que as TDCIs são ferramentas que proporcionam possibilidades de múltipas interações entre as pessoas e as tecnologias e, entre as pessoas, mediadas pelas tecnologias. Todas essas interações contribuem para a melhoria do processo de ensino aprendizagem, não somente no ambiente escolar, mas, também, para as ações do cotidiano.

Expandindo o conceito de Letramento Digital podemos pensar em Cultura Digital que vislumbra algo além do uso de aparelhos tecnológicos, pois, contempla todos os elementos relacionados ao uso da tecnologia, como comportamentos, valores e hábitos. Assim, é importante que a cultura e o letramento digital sejam introduzidos no plano de ensino escolar, promovendo a aprendizagem da cultura digital desde a infância.

Afinal, o estudante chega à escola já com informações sobre o uso de artefatos digitais. É necessário criar estratégias e metodologias para uma utilização mais próxima ao campo do ensino aprendizagem. Estudar sobre o acesso ou a exclusão das tecnologias. Pensar se o smartphone pode auxiliar no processo de alfabetização, ao possibilitar criações coletivas como o texto Wiki.

Letramento Digital é uma necessidade na atualidade!





REFERÊNCIAS:



GAMA, Agleice Marques. O LETRAMENTO DIGITAL E A ESCOLA COMO SUA PRINCIPAL AGÊNCIA. Revista Memento: Revista do Mestrado em Letras Linguagem, Discurso e Cultura - UNINCOR, Belém, v. 3, n. 1, p. 03-15, 26 jun. 2012. Semestral.




GLOSSÁRIO CEALE - Termos de Alfabetização, Leitura e Escrita para educadores-da UFMG-



WWW.SOMOSPAR.COM.BR- E-book com entrevista com a Profa. Dra. Mônica Daisy: Cultura e Letramento Digital.



VÍDEO:

DIÁLOGOS: Letramento Digital. Realização de Unb. Brasília: Unbtv, 2014. (20 min.), son., color.



Vander de Andrade
Professor de História/Historiador
Graduado em História e Especialista em Tecnologias Digitais e Educação 3.0

http://www.históriadofuturo.com
profdeandrade@gmail.com
https://www.facebook.com/vander.deandradefariasfilho
https://www.facebook.com/historiadofuturo
https://www.instagram.com/vanderdeandrade
https://www.instagram.com/histo.riadofuturo

 

 



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

As Pandemias mudando radicalmente a história da humanidade

Qual tecnologia é mais importante: a internet ou o domínio do fogo? Uma pergunta para pensar

A perigosa aceleração da EAD no Ensino Fundamental